Mais Liberdade
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram
  • Linkedin

Teoria do Nacionalismo Liberal

Jesús Huerta de Soto

Excertos e Ensaios, Filosofia Política e Direito, Governo, Finanças Públicas e Tributação

Português

Neste seu artigo dos anos 90, Jesús Huerta de Soto, catedrático de Economia Política na Universidade Rei Juan Carlos de Madrid, analisa e defende a compatibilidade do conceito de nação com os ideais da liberdade de comércio, mercado e migração, instando os liberais a rejeitarem não só as tentações intervencionistas "dos míopes nacionalistas de cada Estado", mas também o "ingénuo euro-entusiasmo dos políticos europeus de tendência socialista".

Fazendo menção a textos de Ludwig von Mises e Fernando Pessoa neste mesmo sentido, este é um ensaio que todos os liberais deverão tomar em consideração nos atribulados tempos que vivemos.

Da conclusão:

Defendamos, portanto, as nações, num quadro de liberdade de comércio, mercado e migração, pois este é o melhor seguro de vida contra o controlo, a coação e o intervencionismo. Igualmente, façamos os míopes nacionalistas de cada Estado enxergar que tudo o que não passe pelo desenvolvimento do ideal nacional num cenário de liberdade total vai, em última instância, prejudicar a própria ideia de nação que procuram socorrer.

A falta de segurança em si mesmos e de confiança no valor dos princípios culturais e linguísticos da sua nacionalidade leva-os a impor pela força um protecionismo linguístico, cultural e económico que acaba por enfraquecer a sua própria nação e coloca-a em risco perante a concorrência liberal com outras nações.

A nação só se pode desenvolver e reforçar num contexto de liberdade, e quanto mais cedo os nacionalistas assimilarem estes princípios essenciais, mais cedo abandonarão as trágicas políticas que têm vindo a adotar, em detrimento das suas próprias nações e de outras nações com as quais terão forçosamente de conviver.

O nacionalismo liberal não é apenas a única conceção de nacionalismo compatível com o desenvolvimento das nações, mas constitui também, face ao futuro, o único princípio de cooperação harmoniosa, pacífica e proveitosa entre todos os grupos sociais.

Texto original pode ser encontrado aqui.

Tradução: Sofia Florentino.

Revisão: Pedro Almeida Jorge.

Instituto +Liberdade

Em defesa da democracia-liberal.

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram
  • Linkedin

info@maisliberdade.pt

© Copyright 2021 Instituto Mais Liberdade - Todos os direitos reservados

Este website utiliza cookies no seu funcionamento

Estas incluem cookies essenciais ao funcionamento do site, bem como outras que são usadas para finalidades estatísticas anónimas.
Pode escolher que categorias pretende permitir.

Este website utiliza cookies no seu funcionamento

Estas incluem cookies essenciais ao funcionamento do site, bem como outras que são usadas para finalidades estatísticas anónimas.
Pode escolher que categorias pretende permitir.

Your cookie preferences have been saved.