Mais Liberdade
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram
  • Linkedin

2022-05-05

Por Instituto +Liberdade

LANÇAMENTO DO LIVRO "Escolhi a Liberdade", de Victor Kravchenko

Nesta obra, há muito esquecida do público, mas que faz todo o sentido recordar, particularmente no momento que vivemos na Europa, ficamos a conhecer um extraordinário testemunho do antigo funcionário soviético, nascido na Ucrânia, que revela a história da sua vida na Rússia, as experiências como membro do Partido Comunista e a ruptura com o regime soviético, em 1943, após ser nomeado para uma comissão nos Estados Unidos da América.

O seu relato, que foi originalmente publicado em 1946 e traduzido para mais de vinte idiomas, é uma descrição pormenorizada e dramática da vida na União Soviética sob a ditadura do Partido Comunista e da fuga de um homem para a liberdade.

Preso e torturado, viveu na primeira pessoa a colectivização e a Grande Fome (Holodomor) da Ucrânia, tendo visto morrer milhares à fome e ao frio, perseguidos pelo NKVD, a polícia secreta de Estaline. Conheceu os campos de concentração (os Gulag) na Ucrânia, na Rússia e na Sibéria, e empregou, nas fábricas que dirigiu, mão-de-obra escrava vinda das prisões políticas, sabendo também o que foi ser da nomenklatura, com um gabinete no Kremlin.

“Escolhi a Liberdade” foi um grande bestseller na sua época e um escândalo para os intelectuais comunistas, que então dominavam o pensamento nos países ocidentais. Em França, quando o livro foi publicado, Kravchenko foi acusado de difundir relatos falsos sobre a vida na URSS e de ser um agente norte-americano. Kravchenko processou então a famosa revista “Les Belles Lettres” por difamação, dando origem ao chamado “Julgamento do Século”, o qual viria a vencer e cujos detalhes relatou no seu segundo livro, intitulado “Escolhi a Justiça” (1950).

Victor Kravchenko faleceu em 1966 em Nova Iorque, permanecendo a sua morte envolta em mistério. Afinal, apesar de a versão oficial indicar como causa o suicídio, subsiste ainda hoje a dúvida se terá sido envenenado por agentes do KGB.

📌 Este é o terceiro volume da Colecção +Liberdade, resultado de uma parceria entre a Alêtheia Editores e o Instituto Mais Liberdade, que chegará às livrarias na próxima quinta-feira, dia 12 de Maio.

👉 Já em pré-venda online, com desconto de lançamento, em http://escolhi.maisliberdade.pt 

Instituto +Liberdade

Em defesa da democracia-liberal.

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram
  • Linkedin

info@maisliberdade.pt

© Copyright 2021 Instituto Mais Liberdade - Todos os direitos reservados

Este website utiliza cookies no seu funcionamento

Estas incluem cookies essenciais ao funcionamento do site, bem como outras que são usadas para finalidades estatísticas anónimas.
Pode escolher que categorias pretende permitir.

Este website utiliza cookies no seu funcionamento

Estas incluem cookies essenciais ao funcionamento do site, bem como outras que são usadas para finalidades estatísticas anónimas.
Pode escolher que categorias pretende permitir.

Your cookie preferences have been saved.