Mais Liberdade
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram
  • Linkedin

2022-10-28

Por +Factos

Pobreza multidimensional nos países da América do Sul

🇧🇷 Um tema que tem marcado a campanha para as eleições presidenciais no Brasil é a pobreza, em que boa parte da população está mergulhada.

O Brasil é um dos países mais pobres da América do Sul, sendo que, de acordo com a Medida de Pobreza Multidimensional(MPM) do Banco Mundial, 6,1% das famílias brasileiras vive numa situação de pobreza multidimensional. Ou seja, uma situação de pobreza que vai para além das privações monetárias extremas, incluindo privação no acesso à educação, a bens/serviços básicos, a infraestruturas básicas, etc.

Apesar de o Brasil ter bons índices relativamente ao acesso das crianças à educação (melhor desempenho entre os 9 países da América do Sul analisados) e no acesso a electricidade (3.º), o desempenho nas restantes categorias é bastante pobre (segunda metade da tabela). É o 5.º pior país no acesso a água potável, o 3.º pior em termos de pobreza monetária extrema (percentagem de famílias que vive com menos de 2,15$ por dia e por pessoa, em paridade de poderes de compra) e o pior em termos de percentagem de adultos sem ensino primário (em 15% das famílias nenhum adulto completou o ensino primário) e no acesso a saneamento básico (34,3% das famílias brasileiras sem acesso).

Os países com melhor desempenho na América do Sul são o 🇺🇾 Uruguai e o 🇨🇱 Chile, com 1% ou menos das famílias em situação de pobreza multidimensional, sendo que no fundo da tabela se encontram o 🇪🇨 Equador e o 🇵🇪 Peru, com cerca de 7% da população em situação de pobreza multidimensional.

De acordo com o Banco Mundial, a importância de medir a pobreza de forma multidimensional prende-se com o facto de ,“embora a pobreza monetária esteja fortemente correlacionada com as privações noutros domínios, esta correlação está longe de ser perfeita”. O relatório Poverty and Shared Prosperity 2022 (Banco Mundial, 2022) mostra que quase 4 em cada 10 indivíduos multidimensionalmente pobres (39 por cento), não são capturados pela pobreza monetária, uma vez que são privados apenas em dimensões não-monetárias.

Instituto +Liberdade

Em defesa da democracia-liberal.

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram
  • Linkedin

info@maisliberdade.pt

© Copyright 2021 Instituto Mais Liberdade - Todos os direitos reservados

Este website utiliza cookies no seu funcionamento

Estas incluem cookies essenciais ao funcionamento do site, bem como outras que são usadas para finalidades estatísticas anónimas.
Pode escolher que categorias pretende permitir.

Este website utiliza cookies no seu funcionamento

Estas incluem cookies essenciais ao funcionamento do site, bem como outras que são usadas para finalidades estatísticas anónimas.
Pode escolher que categorias pretende permitir.

Your cookie preferences have been saved.